Skip to content

Campanha pelo uso correto de medicamentos

[Publicado no Yuloloh? edição 6, ano 10, maio de 2008]

“Cinco de maio é o Dia Nacional pelo Uso Correto de Medicamentos, instituído pelo Conselho Nacional de Entidades Estudantis de Farmácia, em 1998. Nesse dia, estudantes de farmácia de todo o país saem às ruas para a Campanha do dia 5 de Maio com o objetivo de esclarecer a população quanto aos cuidados a serem tomados com o medicamento. Mas o que representa esse dia para nós, futuros farmacêuticos, e para a população?

Longe de ser uma data comemorativa, 5 de maio é um dia para a conscientização.

Vivemos numa realidade em que grande parte das internações hospitalares se deve a intoxicações medicamentosas, fruto da “empurroterapia” praticada por farmácias que atuam, antes de tudo, como estabelecimentos comerciais do que um local de promoção da saúde. Não apenas a população, mas o farmacêutico se torna vítima dessa prática, pois fica entre o exercício de sua profissão e a demanda do mercado, que visa o lucro propriamente dito.

Dessa forma, a Campanha por um uso racional do medicamento ganha importância como medida a fim de reverter essa situação, além de levantar o debate entre os estudantes sobre o seu papel perante a sociedade e ao mercado de trabalho.

Ao abordar a população, é possível identificar dúvidas freqüentes. Por exemplo, ao se esquecer de tomar o medicamento no horário certo, sempre fica a dúvida se o correto é esperar dar o horário da próxima dose. Esse é um erro comum. Nessa situação, o melhor é tomar o remédio assim que o atraso é percebido e ajustar um novo horário para as próximas doses levando em conta o intervalo entre uma dose e outra.
Outra questão importante é quando o comprimido comercializado não está de acordo com a dose receitada. Muitas pessoas acabam cortando o comprimido achando que assim estão tomando a metade da dose, quando a realidade não é bem essa: por mais que o comprimido seja homogeneizado, dificilmente cada metade terá a mesma quantidade de princípio ativo.

É importante lembrar que o medicamento deve ser guardado em local fresco e seco, ou seja, nada de guardar na cozinha, no banheiro ou em algum lugar exposto ao Sol, como no carro ou na mochila. Além disso, pílulas e comprimidos só podem ser tomados com água, exceto quando é desejável a interação do medicamento com algum nutriente na alimentação, para potencializar a ação ou reduzir um efeito colateral. Tal combinação deve ser de vidamente receitada.

Não se pode esquecer que a promoção do uso racional do medicamento se inicia na prescrição médica. É fundamental que a receita seja clara, tomando em consideração a dose adequada para o paciente; especificar os horários para tomar o remédio de forma a favorecer a adesão ao tratamento; a concentração; a via de administração e a duração do tratamento. Cabe ao farmacêutico esclarecer dúvidas quanto ao medicamento, como efeitos colaterais, podendo substituir o medicamento por um genérico mas, de maneira alguma, por um similar.

Neste ano o CAFB promove a campanha em conjunto aos alunos da FOC e UNIFESP no ambulatório do Incor no dia 9/05. A adesão dos alunos foi muito grande, o que dá peso ao movimento a favor da saúde e conscientização.
A divulgação da nossa campanha chegou até a rádio! No dia 5/05 foi ao ar uma entrevista com uma das organizadoras da campanha, Cíntia Calvo 07n, explicando os objetivos do movimento pelo uso correto de medicamentos!”
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: